Aviação

Principais características

  • • Cascos e responsabilidade civil de aeronaves
  • • Responsabilidade civil de aeronaves
  • • Responsabilidade civil de produtos para aeronaves
  • • Transporte aéreo de cargas
  • • Cobertura de acidentes pessoais para as tripulações de aeronaves

Cascos e responsabilidade civil de aeronaves

O seguro de cascos de aeronaves cobre as perdas decorrentes de danos materiais sofridos pelos cascos de aeronaves em resultado de diversos perigos, incluindo guerra e terrorismo. O seguro de responsabilidade civil de aeronaves destina-se aos operadores de aeronaves e oferece uma cobertura de responsabilidade civil.

O local do risco pode ser determinado por um ou mais dos seguintes fatores:


• Localização física da aeronave (local de utilização)

• Jurisdição em que a aeronave é registada

• Residência ou estabelecimento do segurado


Um contrato pode incluir mais do que um local de risco, se, por exemplo, garante mais do que uma aeronave e se as aeronaves cobertas são registadas em mais do que uma jurisdição. Alem disso, as regras relativas ao local de risco de diferentes territórios podem sobrepor-se, por exemplo se um território determina o local de risco segundo o estabelecimento da empresa, enquanto outro território o determina segundo o registo das aeronaves. Por isso, vários locais de risco podem ser associados a uma mesma aeronave.


Responsabilidade civil de aeronaves

A responsabilidade civil de aeronaves inclui uma grande variedade de responsabilidades legais relativas aos aeroportos e outras operações aeronáuticas, excluindo a utilização de aeronaves.

O local de risco é o território no qual o segurado tem a sua residência ou no qual o seu negócio é estabelecido.

Se a cobertura prevê mais do que uma residência/estabelecimento de empresa, cada um deles pode representar um local de risco.


Responsabilidade civil de produtos de aviação

O seguro de responsabilidade civil de produtos de aviação é subscrito para garantir a cobertura das peças utilizadas nas aeronaves e dos outros produtos de aviação como por exemplo o software aviónico.

O local de risco é o território no qual o negócio coberto é estabelecido.

Se a cobertura prevê mais do um um estabelecimento de negócio, cada um deles pode representar um local de risco.


Transporte aéreo de cargas

O seguro de transporte aéreo de cargas garante as perdas decorrentes de danos materiais causados às mercadorias em trânsito, por via aérea, e até 60 dias enquanto armazenadas. (Depois de 60 dias, serão consideradas como bens - armazenagem independente.)

O local de risco é habitualmente o território no qual o segurado tem a sua residência ou no qual o negócio foi estabelecido. No entanto, nalguns casos, quando as mercadorias encontram-se fisicamente ou são transportadas para ou a desde um certo local, este pode ser considerado como um local de risco devido à regulamentação ou aos impostos.

Por favor consulte as informações específicas do território no Crystal para conhecer as regras específicas para o local de risco.


Cobertura de acidentes pessoais para as tripulações de aeronaves

O seguro de acidente para as tripulações de aeronaves proporciona uma cobertura em caso de morte ou lesão causados à tripulação ou a um membro de aeronaves. Habitualmente, o segurado é o proprietário da aeronave ou o operador. Quando a apólice é estabelecida para uma aeronave em particular, o local de risco é determinado da mesma maneira que para a responsabilidade civil de aeronaves (ver acima).

Quando a aeronave não foi especificada ou é desconhecida, o local de risco é o território no qual o segurado é residente ou no qual o negócio foi estabelecido.


Seguro de aviação

É uma cobertura de seguro especificamente orientado para a utilização de aeronaves e os riscos envolvidos na aviação. As apólices de seguro de aviação são claramente diferentes das outras apólices do setor dos transportes e utilizam uma terminologia própria à aviação, assim como uma terminologia, limites e cláusulas próprias ao seguro de aviação.


O seguro de aviação foi introduzido pela primeira vez no início do século 20. A primeira apólice de seguro de aviação foi estabelecida pela LLoyd's de Londres em 1911. A sociedade deixou de estabelecer apólices de aviação em 1912 devido ao mau tempo que provocou acidentes durante um encontro aéreo, e portanto perdas com base nas primeiras apólices.


As primeiras apólices de aviação foram subscritas pela comunidade de subscritores do seguro marítimo. As primeiras seguradoras especializadas na aviação surgiram em 1924.


Em 1929, foi assinada a Convenção de Varsóvia. A Convenção consistiu num acordo para definir os termos, as condições e limitações da responsabilidade para o transporte aéreo, o que representou o primeiro reconhecimento da indústria aérea tal como a conhecemos hoje.


O mercado de seguros de Londres continua a ser o maior único centro para o seguro de aviação. O mercado é composto pelos sindicatos da LLoyd's de Londres e vários outros mercados tradicionais de seguros. No resto do mundo, existem mercados nacionais estabelecidos em vários países, dependendo da atividade de aviação em cada pais, os estados unidos possuem a percentagem mais elevada da frota aérea em geral com um grande mercado estabelecido.


Nenhuma única seguradora dispõe dos recursos necessários para reter um risco da dimensão das principais companhias aéreas, nem uma proporção importante deste risco. O caráter catastrófico do seguro de aviação pode ser avaliado segundo o número de perdas que custaram centenas de milhões de dólares às seguradoras.

Por favor imprima o formulário de proposta e envie-o para info@iceafrica.com.